Saltar para Conteúdo

Alcácer do Sal

Rota do Senhor dos Mártires


Código:
ASL PR1
Localização geográfica: Alcácer do Sal
Tipologia: Circular
Temáticas dominantes: Natureza, zonas húmidas, avifauna, arrozais
Distância: 12,6 km
Duração aproximada: 3 a 4 horas
Tipo de piso: Caminhos rurais e urbanos
Desnível acumulado: 198 m
Altitude mínima: 3 m
Altitude máxima: 65 m
Grau de dificuldade: Baixo
Certificações: Homologado pela FPCM
Ponto de partida e chegada: Praça Pedro Nunes, Alcácer do Sal
Coordenadas geográficas: N38º22'15"" W08º30'47""
Coordenadas geográficas: 38.370957º -8.513146º
Onde estacionar: Parque de estacionamento público no local.


Contactos Úteis:

  • Turismo de Alcácer do Sal
  • Telefone: +351 265 009 987
  • E-mail: turismoalcacer@m-alcacerdosal.pt

Descrição do percurso:

Este é um percurso acessível ao longo dos campos de arroz, pequenas hortas e montados de sobro, junto às margens do Rio Sado. O caminho faz-se por trilhos rurais e veredas agrícolas que servem os trabalhos no campo e as populações locais.

A saída de Alcácer do Sal, junto ao Rio Sado na praça Pedro Nunes, um dos maiores cientistas portugueses de todos os tempos. Conquistam-se ruas e ruelas inclinadas para prosseguir a meia encosta, num troço de miradouro sobre o rio, até atingir o Santuário do Senhor dos Mártires, tema deste percurso. Inspirados pelos Cavaleiros de Santiago que o fundaram no século XIII, segue-se em caminho rural em zonas de pequenas quintas para cruzar a estrada nacional por passagem inferior e continuar no mesmo cenário rural.

Sempre ao longo destes espaços de cultivo, começam-se a avistar as zonas húmidas com os seus arrozais e os bosques de pinheiro manso que marcam o trajeto na sua parte de natureza rural. Aqui é o território, por excelência, de muita avifauna de onde se destacam as Cegonhas Brancas e diferentes espécies de Garças. Passa-se junto ao Bairro do Olival Queimado, zona de povoamento moderno, para de novo voltar a caminhar em espaços de quintinhas até atingir a zona desportiva de Alcácer do Sal e daí começar a descer até ao centro urbano, passando ao lado do Castelo Medieval. A parte final do percurso deambula por ruelas estreitas e inclinadas que mostram o cariz de implantação islâmica associado à urbe que se deixa repousar, encosta abaixo, até ao rio.