Saltar para Conteúdo

Viana do Alentejo

Rota de Peregrinação a Nossa Senhora de Aires


Código:VNT PR1
Localização geográfica: Viana do Alentejo
Tipologia: Circular
Temática dominante: Património Cultural, Geologia, Paisagem, Ruralidade, Peregrinação
Distância: 9,10 km
Duração aproximada: 3 a 4 horas
Tipo de piso: Caminhos rurais e urbanos
Desnível acumulado: 193 m
Altitude mínima: 213 m
Altitude máxima: 319 m
Grau de dificuldade: Média-
Certificações: Homologado pela FCMP
Ponto de partida e chegada: Porta do Castelo de Viana do Alentejo
Coordenadas geográficas: N38º19'56'' W08º00'05''
Coordenadas geográficas: 38.332432º -8.001528º
Onde estacionar: Estacionamento nas imediações, dentro do espaço urbano.


Contactos Úteis:

Turismo de Viana do Alentejo
Telefone: +351 266 930 012

Descrição do percurso 

O percurso é uma Rota de Peregrinação a um dos mais importantes Santuários Marianos do Alentejo. Trata-se de um percurso com duas vertentes, quase sendo dois percursos num só, em forma de oito. A primeira parte percorre a zona de natureza e de antiga extração de Mármores "Verde de Viana” e a segunda segue a visitação ao Santuário de Nossa Senhora de Aires.

Sair do Castelo de Viana do Alentejo e percorrer as ruas da vila carregadas de testemunhos históricos e arquitetónicos. Seguir pela rua Cândido dos Reis, virar na rua dos Fragosos, onde em ambas se encontram portais manuelinos. Percorrer a rua e o largo dos Judeus, testemunho toponímico da forte presença desta comunidade em tempos passados, e descer a rua de São Pedro, para sair da vila pela rua do Progresso. Após passar sob a estrada de São Pedro, continuar em zona marcadamente rural, seguindo por pequenas quintas e olivais. Tomar atenção aos desvios de caminho, pois há que desviar à esquerda na terceira bifurcação após o túnel, para aceder ao alto onde se começam a avistar blocos de pedra, restos da exploração de mármores.

Cruzar o primeiro parque de blocos e no entroncamento de caminhos virar à direita, para continuar em direção à zona de pedreiras abandonadas da célebre pedra mármore "Verde de Viana”. Seguir sempre pelo caminho bem marcado e, para avistar as cortas das pedreiras mais de perto, tomar sempre as maiores precauções e cuidados de segurança. Iniciar a descida da zona de pedreiras até à estrada EN383, que vem de Vila Nova da Baronia, e seguir em direção a Viana do Alentejo.

Chegar ao espaço urbano e virar de imediato à direita pela Estrada da Vila Nova. Após a primeira curva à esquerda, subir ligeiramente o valado do lado direito da rua e encontrar um caminho pedonal com uma pequena cancela. Abrir e fechar a cancela, e seguir o trilho. Para pessoas de mobilidade reduzida, seguir em frente e virar na rua dos Frades, encontrando o trilho que vem da direita no cruzamento seguinte. Sair do trilho de pé posto, por cancela, que se deve abrir e fechar, e continuar até ao largo de São Luís. Não esquecer de visitar, na esquina, a tradicional Taberna do Fava. Virar à direita pela rua Médico de Sousa até à zona industrial e virar à esquerda até à rotunda, virar à direita e seguir pela ecopista. Virar à esquerda no cemitério e seguir pela estrada de acesso ao Santuário. Caso seja possível, tentar circular por caminhos rurais paralelos à estrada asfaltada.

Chegar ao Santuário e ter tempo para visita, admirando o seu estilo construtivo, a reutilização de materiais pétreos do período romano, o rico altar em talha dourada e a surpreendente coleção de ofertas de romeiros. Regressar em direção à vila e passar no caminho de terra junto à arruinada capela do Senhor Jesus do Cruzeiro, templo barroco de adoração a Jesus Cristo, que complementa o Culto Mariano do Santuário, que lhe fica próximo. Seguir até à estrada EM1118, virar à esquerda e depois à direita e seguir pela rua Professor Ricardo Alberty no bairro de moradias. Cruzar a rua José Falcão e seguir pela travessa do Instituto, rua Afonso Costa, rua da Figueira e finalmente, virar à direita na rua da Amendoeira, que acede à porta do Castelo de Viana do Alentejo, local de partida.